Menu

The Journey of Sexton 038

chivebass6's blog

Especialista Fala A respeito do Pânico Do Desemprego Que Atinge Os Brasileiros

O Papel Do Autocoaching No Desenvolvimento Pessoal


Muitos pacientes criticamente doentes se apresentam com doenças neurológicas graves ou desenvolvem complicações neurológicas. Uma vasto porção destas complicações resulta de hipoperfusão cerebral. Por isso, o conhecimento da fisiologia do corrente sanguíneo e do consumo de oxigênio cerebral é importante para aqueles que trabalham em unidades de terapia intensiva. Cada lesão neurológica pode ter conseqüências devastadoras. Lesão neurológica definitiva do tecido cerebral com seqüela eterno pode passar-se no instante da injúria primária.


Contudo o risco de injúria neurológica adicional por mudanças da execução intracraniana também é grande e dependente de hipertensão intracraniana e de numerosos outros fatores potencialmente deletérios. Um enorme número de transformações clínicas pode afetar a dinâmica cerebral e o cérebro secundariamente, ampliando a lesão primária. Várias destas transformações conseguem ser prevenidas ou tratadas precocemente, aumentando a oportunidade de recuperação neurológica desses pacientes.


Nisto reside a gravidade do discernimento da fisiologia e da monitoração neurológica e as tuas conseqüentes intervenções efetivas. Alguns dos fatores envolvidos pela lesão neurológica relacionada às modificações da execução cerebral adicionam hipertensão arterial intracraniana, regulação do curso sanguíneo cerebral, criação de edema cerebral e transformações no líquor. Uma entendimento fisiopatológica plena dos princípios subjacentes à execução cerebral é essencial pro manejo adequado dos pacientes neurológicos graves.


As modificações fisiológicas que mantêm o corrente sanguíneo cerebral (FSC) e acomodam as alterações no volume cerebral são relativamente complexas, contudo fáceis de se compreender. A Minha Atividade é Despertar Estas Ferramentas avanços no atendimento dos pacientes com graves doenças cerebrais têm se montado nos últimos dez a 15 anos e baseiam-se fundamentalmente na sabedoria das regras fisiológicas básicas e do modo fisiopatológico subjacente. O cérebro é apto de suportar apenas períodos muito curtos de isquemia, diferentemente dos rins, do fígado e dos músculos, por exemplo.


  1. Mary Dutra comentou: 30/04/doze ás 00:Trinta e quatro

  2. Refletir nas suas preferências, sem declarar as do consumidor

  3. dois Evite o confronto

  4. Em razão de estou aprendendo a ser incentivadora

  5. A identificação da vivência ou não de conflitos entre os liderados

  6. 2 - Sinta sou grato e externe-a ao seu cônjuge

  7. 1ª. use múltiploas canais - isso talvez pode conceder um acréscimo na promessa de percepção



  8. Portanto o FSC precisa ser mantido pra garantir uma oferta frequente de oxigênio e glicose, e também tirar os produtos do metabolismo cerebral. A manutenção do FSC depende de um equilíbrio entre a pressão dentro do crânio, a pressão intracraniana (PIC) e a pressão arterial média do sangue (PAM). É primordial manter um FSC relativamente frequente. Por isso, quando a PAM elimina, alguns mecanismos fisiológicos são ativados para manter o FSC e impossibilitar isquemia neuronal.


    Da mesma forma, se a PAM se eleva, o FSC assim como necessita ser mantido senão o cérebro incharia pelo acrescento do FSC e a PIC se elevaria. Esse método é denominado de auto-regulação e será melhor explicado posteriormente. O crânio possui, Andersson Oliveira Master Coach , um compartimento exigente preenchido com 3 componentes: tecido cerebral, sangue e líquor.

Go Back

Comment

Blog Search

Comments

There are currently no blog comments.